iptu

 

 

 

iptu 2

 

 

 

 

Moradores  do Bairro do Jutuba   fazem reunião com  Vereadores  para esclarecimento sobre IPTU


No último dia  de 23 de abril  o Presidente da Câmara Municipal de Capea do Alto  e demais   Vereadores  reuniu-se com  moradores  do Bairro do Jutuba, para discutirem a respeito do Imposto Tributario o IPTU, que recentemente começaram cobrar  e que  valor cobrado é  Exorbitante, salientaram ainda  alguns dos moradores que faz 20 anos e nunca  houvesse  essa taxa no referido bairro, afirmaram ainda que um dia um funcionário da Prefeitura  passou pelo bairro entregando uma folha, dizia ser apenas  uma pesquisa, mal sabiam  eles que se tratava da taxa de IPTU afirma um morador, os moradores  estão indignados pois no começo do ano receberam o carne , segundo moradores , trata-se de um bairro que não tem infra- estrutura  adequada para  realizarem a cobrança do IPTU , todos que ali estavam pediram  para  ao senhor Presidente da Câmara  que  achasse um meio de  ajuda-los,  João Engenheiro tomou ciencia e falou que entraria em contato com o Setor Competente para resolver a situações dos moradores, uma vez que os valores cobrados no IPTU não são coerente com a realidade daquele bairro.


 

 

 

 

 

ligia l

Vereadora Ligía Bottini-Enfermeira, participou no dia 16 de Fevereiro da III Feira de Saúde, Cultura e Cidadania, realizada pela Secretária Municipal da Saúde da Cidade de Garulhos/SP. Nesta oportunidade, Ligía também se reuniu com o Vereador Claudison -Pézão, idealizador da feira, o qual prestou todas informações necessárias para que, em ação conjuta com o Poder Executivo de Capela do Alto, esta feira também possa ser realizada em nosso municipio.

igreja

Comemoramos, nesta noite de 25 de Março, as emoções desta data há 49 anos passados, então véspera do histórico 26 de Março de 1965, dia em que nossa terra foi declarada independente do Município de Araçoiaba da Serra, ao qual pertencia, como Bairro, depois Vila e depois como Distrito. Sabem os Senhores, que a independência de um Município, como de um Estado ou de uma Nação, não acontece de uma hora para outra, mas acontece pela soma dos acontecimentos preparativos e representativos da vontade de um povo. Foi assim que ocorreu com nossa Cidade e por isso desejo por em destaque alguns dos muitos acontecimentos que contribuíram de forma decisiva para que nossa querida Capela do Alto, tivesse sua emancipação político-administrativa. Sem eles e sem o trabalho dedicado de tantos cidadãos, que escreveram a nossa história, não estaríamos aqui comemorando o 49º aniversário de emancipação. Portanto, peço licença às autoridades atuais, responsáveis hoje, pelo destino do nosso povo e de nosso Município, para destacar alguns fatos, dentre outros, que fazem parte do processo de nossa emancipação: Procurando ser mais objetivo e menos cansativo, tomo como ponto de partida, a década de 1950. Até lá podíamos contar nos dedos de uma só mão, os veículos que circulavam em nossa Vila: um Ford 28, da família Guilherme, dirigido pelo Senhor Avelino Guilherme, pai do Diácono Carlos e 1º motorista habilitado; um Coupê 29 e um outro, da família do Senhor João de Almeida, conhecido como João Silva. Praticamente algumas residências à margem da Antiga Estrada de Rodagem São Paulo/Paraná, atualmente Ruas São Francisco e Cel. Guilherme F. Wincler, onde existiam quatro estabelecimentos comerciais. Uma loja de tecidos do Senhor Salomão, uma Farmácia do Senhor Pedro Monteiro Filho, depois transferida ao Farmacêutico Lazinho; um Armazém de Secos e Molhados do Senhor Leonardo e um Açougue do Senhor João Alves. Outra Rua já existente, é a atual Jorge A. de Oliveira, então estrada que ligava Capela do Alto à Cidade de Tatuí. No ano de 1954, chega à Capela do Alto, através do Prefeito Municipal de Araçoiaba da Serra, Senhor Francisco Pássaro, conhecido como Chichilo, a milagrosa energia elétrica (Ligth). Aqui começa uma nova história de um povo que vivia com luz de querosene e raros lampiões também a querosene. Com a luz elétrica, tudo se modifica. O progresso chega. O lugarejo nascido ao redor da antiga Igrejinha de Nossa Senhora das Dores e São Francisco de Assis, hoje totalmente restaurada, sendo o Santuário da Mãe Três Vezes Admirável. Em 1960 tem início à construção da Igreja Matriz, inaugurada em 1964, tendo como padroeiro o Santo venerado por todo o mundo, São Francisco de Assis. Na época, o projeto da atual Igreja Matriz era tão audacioso, que muitos diziam: “A Igreja é maior do que a Cidade”! Porém, hoje sabemos que na verdade, o projeto e a construção representam a fé e a união do povo capelense. Com a expansão da pequena Capela do Alto e multiplicação de seus habitantes, nos anos de 1963 a 1965, o processo de emancipação foi acelerado, tornando realidade um sonho de nossos antepassados. Graças a eles, podemos dizer com alegria no nosso coração: Capela do Alto é uma Cidade. Temos um Poder Executivo e um Poder Legislativo e temos um posto de serviço do Poder Judiciário, ponto de partida para nos tornarmos também sede do Poder Judiciário, num futuro breve, se Deus quiser. Tenho um santo orgulho de fazer parte de um grande grupo de cidadãos capelenses que lutaram pela emancipação política de Capela do Alto a ainda lutam por dias melhores. Só para exemplificar, quero destacar o meu trabalho como redator dos inúmeros Ofícios dirigidos às mais diversas autoridades estaduais. Depois, ocupando, por quatro mandatos, uma Cadeira do Poder Legislativo, ocupando, nos quatro mandatos, alternativamente, os cargos de Secretário e de Presidente da Câmara Municipal. Autor de inúmeros e importantes Projetos de Lei, como por exemplo o Projeto que proíbe a construção em frente a qualquer Rua que possa ser prolongada. Pena que esta Lei caiu no esquecimento e não está sendo cumprida, trazendo sérios prejuízos para todo o povo e para nossa Cidade. Outro exemplo é a Lei que obriga a execução pelos alunos da rede municipal, do hino a Capela do Alto, em todas as datas cívicas... Parabéns, povo capelense! Que Deus continue abençoando a nossa terra e a nossa gente! Que a Santíssima Virgem, por nós aclamada como Mãe de Capela do Alto, continue nos protegendo como seus filhos prediletos e que o glorioso São Francisco de Assis, padroeiro da Paróquia e da Cidade, continue sendo o exemplo para todos nós. Capela do Alto, 25 de Março de 2014. Diácono Carlos Lourenço Guilherme, autor do texto que também foi Vereador por 04 mandatos em Capela do Alto assim também como foi Presidente do Poder Legislativo Municipal e Presidente da Constituinte Municipal de Capela do Alto.

 

Capela do Alto, 25 de Março de 2014.

 

Diácono Carlos Lourenço Guilherme.


               49anos

           A Câmara Municipal realizou, no dia 25 de Março sessão solene e festiva em comemoração ao 49ª aniversário de nosso município.

           Estiveram presentes as autoridades que fizeram parte da história de Capela do Alto. Na sessão foi relembrado o passado glorioso, o presente vitorioso e o nosso futuro promissor. O vereador presidente da Câmara João Roberto Aparecido de Almeida, que conduziu a sessão solene, falou sobre a importância de sua gestão como político da cidade: “ Tenho Orgulho em ser filho de Capela do Alto, onde nasci, cresci e me tornei vereador. É uma honra ser vereador nesta cidade e ter o poder de lutar por ideais para o bem comum. Creio eu, que todos os Capelense sentem-se honrados em morar em uma cidade que é conhecida como um pedacinho do paraíso. Parabéns Capela do Alto, parabéns pelos seus 49 anos de emancipação político-administrativa”.

hasteamento2

Na manhã da quarta-feira, 26 de Março, em frente a Câmara Municipal, conforme protocolo, foram hasteadas as bandeiras em homenagem ao 49ª aniversário de nossa cidade.

    Estiveram presentes, o vereador e presidente João Roberto Aparecido de Almeida (João engenheiro), a vereadora e segunda secretária Dr.ª Suzete Magali Mori Alves, e os vereadores, João Manoel de Siqueira e Giovane Antônio Menck. Estiveram, também presentes, o Juiz de Paes Rogério Antônio Nunes e o Diretor da Secretaria da Câmara Municipal, Valdemir Francisco de Lara.

   O Hasteamento da Bandeira é realizado sempre no dia do aniversário da cidade como gesto de cidadania e respeito pela nossa cidade.